quarta-feira, 16 de julho de 2014

Panela Le Creuset: ter ou não ter?

Minha peça preferida na cozinha

Há muito tempo sonho com uma panela Le Creuset. Quem gosta de cozinha, já desejou ou  pelo menos já ouviu falar das bonitas. Nos últimos anos, fiz muita pesquisa para entender o porque dela ser  tão famosa e amada, além de tentar me convencer que eu precisava de uma. Passei tempos namorando as panelas, olhando preços e ansiando por uma boa promoção. Já me convidei pra cozinhar na casa de amigas que têm, só pra sentir o gostinho de cozinhar em uma. E foi logo depois que cozinhei com uma panela Le Creuset pela primeira vez que decidi que teria uma, só não sabia quando. Aí, enfim achei a panela num ótimo  preço e comprei a dutch oven vermelha, exatamente a que eu queria. Hoje, 6 meses depois, não me arrependo nem um pouco, pelo contrário! Amo cada dia mais, e parece bobagem, mas até me motiva mais a cozinhar. Leia mais para saber porque eu adoro e recomendo, mas no fim deixo bem claro: essa panela é um luxo, e não uma necessidade! 

Beleza: o motivo mais óbvio e fútil: as panelas são realmente lindas. Deixo a minha exposta no fogão, já que ela é grande e pesada pra guardar e acho ela uma ótima peça decorativa. Escolhi a vermelha pois é a cor da maioria dos meus utensílios. As outras cores são de babar: se não tivesse a vermelha teria a turquesa ou amarela. Mas, existem outras marcas que fazem panelas parecidas e também lindas (a mais notória delas é a La Cuisine, marca vendida no site do Shoptime), então preciso dar mais motivos.

Qualidade:  já fiquei bem tentada a comprar as genéricas (aqui nos EUA várias marcas tem uma opção de ferro esmaltado, como a Cuisinart, Lodge, Martha Stewart e até da Tramontina encontrei em minhas andanças). Li muitas resenhas no site da Amazon e das grandes lojas de departamento que vendem essas alternativas, e notei que uma reclamação era constante: o esmalte que reveste a panela é bem mais fino e com poucos meses de uso começa a descascar. Li resenhas de consumidores satisfeitos, mas pelo grande número de reclamações, desisti de comprar a genérica. A Le Creuset tem quase 100% de clientes satisfeitos, e as resenhas são super motivadoras. Baseados nas resenhas da internet e de comentários de amigas que já tinham a panela, achei que valia a pena pagar mais pela genuína. 


Peso: eu adoro panelas pesadas, elas ficam paradinhas quando você está mexendo a comida. Quando tampadas o peso dela é quase como uma "pressão" e as coisas cozinham mais rápido. Muita gente vê o peso dessas panelas como um problema e se for esse seu caso, talvez essas não sejam as panelas ideais pra você.


Versatilidade: essa panela dá pra ir ao forno, e eu tenho feito muitos pratos que começo no fogão e finalizo no forno. Ótima pra dar aquela selada na carne antes de assar.

Antiaderente: ela não é oficialmente antiaderente, mas pela minha experiência até agora, saquei que ela é super fácil de lavar, e a comida não gruda. Ponto pra ela, já que tenho evitado cada vez mais as panelas de teflon por questões de saúde. Ao contrário da panela de ferro fundido que já postei aqui, ela não requer manutenção complicada e nem de ser curtida. O esmalte faz esse papel.

Distribuição de calor: muita panelas ficam mais quentes no centro, onde estão em contato com a chama, o que causa um cozimento não uniforme e se você não tomar cuidado podem até queimar o alimento. O ferro é o melhor condutor, e além da panela ficar bem quente, o calor é homogêneo. Ela demora pra esquentar, e demora pra esfriar, já que é tão grossa. Muitos dizem que ela cozinha os alimentos mais rápido, justamente por esquentar mais que as panelas convencionais. 

Garantia vitalícia: pelo preço que pagamos, é mais que justo. Elas duram pra sempre e podem até ser passadas pras futuras gerações! 

Balanço final: eu não compraria essas panelas pelo preço que são vendidas no Brasil, e como é mais um luxo do que uma necessidade, não se sinta por fora se você não puder ter uma. Se tiver uma oportunidade de vir pra fora, acho que vale a pena procurar um outlet e levar um modelo pra casa! Já vi entrei 150 a 250 dólares dependendo do tamanho e da cor. Deixem suas impressões nos comentários e se tiverem mais dúvidas é só falar! 

2 comentários:

  1. Ótimo post! Eu trouxe minha frigideira dos EUA, peguei uma promoção no outlet e custou menos de R$100,00. Mas acabei comprando mais 2 (marmita e buffet) no Brasil mesmo. Gostaria de comprar a panela de risoto, mas nesses tempos de dólar caro, o preço tá nas alturas. Mas gosto muito das minhas panelas e acho super fáceis de limpar (exceto a frigideira). Uma vez, fiz uma moussaka na caçarola buffet. Acabei errando na quantidade e sobrou para a semana inteira. Eu até achei que tivesse perdido o prato por causa da batata (que fica com gosto ruim depois de algumas horas). Deixei a moussaka na buffet e coloquei na geladeira, com a tampa. Só sei que a batata não ficou com gosto ruim!! E a comida foi ficando mais gostosa com o passar dos dias, não joguei nadinha fora. Foi aí que conheci o poder das panelas Le Creuset.

    ResponderExcluir
  2. Kelem, que bom que no fim das contas vc achou que a panela valeu a pena! Até hoje a minha "Le" não cansa de me impressionar! Amo

    ResponderExcluir