segunda-feira, 23 de março de 2015

Diário de Viagem Parte II: Carmel by the Sea, Monterrey, São Francisco e Napa


Contei pra vocês tudo sobre o começo da viagem pela costa noroeste da Califórnia, encantadora e diversa. Passamos por cidades pequenas, médias e grandes, além de vilas minúsculas e cantinhos que só com sorte a gente acha. Depois de parar no delicioso Ragget point para um final de tarde colorido e uma manhã cheia de flores, seguimos subindo pra São Francisco, linda e cheia de vida, e pra finalizar, um pulinho no lado pra curtir o Vale de Napa, com muita grama verdinha, vinícolas e restaurantes para acompanhar o clima de vinho.


Dia 4- Big Sur e Carmel by the Sea: depois de ficar de queixo caído com os paredões do Ragget Point, mal eu sabia que aquilo era só o começo. A costa do Big Sur parece que vai ficando mais bonita, mais dramática e o mar mais azul a medida que vamos subindo. O parque Julia Phypher com a praia da cachoeira foi a parada mais marcante do trajeto, apesar de ter bastante gente (que tira um pouco do charme) realmente tem a praia mais bela. Quase no fim do caminho, o restaurante Nepenthe é parada obrigatória pra um vinho no fim da tarde e se estiver com fome o hambúrger é muito gostoso. O mais legal do restaurante não chega a ser a comida, mas o visual e o clima de férias e relaxamento, ótimo serviço e uma seleção bacana de vinhos locais. Pra terminar o dia, pôr do sol na fofa Carmel by the Sea. O hotel Tickle Pink é lindo, vale a pena passar lá, nem que seja pra conhecer.

Mar azul e brilhante na praia de Julia Pfeiffer

Seguindo em frente e mais uma surpresa


Taça de vinho local com vista parasidíaca no Nepenthe

Pôr do sol em Carmel by the Sea: um charme

Hot tip: Para jantar conheça o restaurante de ostras e frutos do mar em Carmel: W Shucks Cocktail & Oyster Bar

Dia 5- Monterrey: Com sol quase todos os dias, uma baía linda, cheia de vida aquática, passeios de barco, não deixe de conhecer a simpática Monterrey. Resolvemos fazer um passeio de barco para olhar baleias e apesar das danadas não terem aparecido, conseguimos ver leões marinhos de monte, lontras com seus filhotes, muitas aves aquáticas e estrelas do mar gigantes que andam no trapiche. O mar de Monterrey é super transparente, um verde esmeralda lindo. O passeio de barco super reservado, para 4 pessoas no máximo. Você pode trazer sua própria bebida, o marinheiro é muito simpático e divertido e capricha na trilha sonora. Marque com antecedência já que ele é bem requisitado e traga uma jaqueta porque em auto mar bate um vento gelado. Chegando à terra firme, tente pegar a Happy Hour do resturante panorâmico de frutos do mar, o Schooners, eles têm um cardápio especial e mais em conta se você chegar antes das 6 da tarde. Comida fresca, caprichada e apresentção impecável com serviço simpático e eficiente.



 Mar verde e sem baleia

Mas com muitos leões marinhos

Dia 6- São Francisco: favorita de longa data, Säo Francisco tem status de cidade grande, moderna, com muitos restaurantes, mas aquelas casinhas gracinhas däo um ar de cidade antiga, de vila de outros tempos e uma caracterização que deixa a cidade com cara de São Francisco. Pra fazer programa de turista não deixe de visitar o Pier 39, tomar uma sopa de Clam Chowder servida dentro de pão, ver os leões marinhos se banhando de sol e ver a famosa prisão Alcatraz. Fazer o passeio da Golden Gate Bridge é obrigatório, ela é linda e glamurosa, impactante e com cantinhos escondidos que só explorando e com sorte você vai encontrar. O mercado local é incrível, pra quem curte culinária como eu, as lojas especializadas têm tudo que a gente ama: frutos do mar, frios, queijos, cogumelos... Se estiver com a carteira gorda, compre um pouco de trufas pela "pechincha" de 80 dolares o ounce. Cafés tops, sanduicheiras gourmets, dá vontade de provar tudo. O centro da cidade tem um quê de Nova Yorque, subir as escadas de Telegraph Hill pra pagar promessa e ir em Union Square pra fazer turistão mesmo e ver as casinhas do Alamo Square.  São Francisco é linda, inteligente, charmosa, vem pra cá que já é hora!

A ponte mais famosa do mundo

Alamo square em São Francisco. As casinhas mais fofas da cidade estão lá!

Dia 7- Vinícolas e Vinhedos: pra gente que passou a viagem inteira tomando vinho o ponto alto e obrigatório dessa viagem foi passar pelo "wine country" de Säo Francisco. O clima impecável, seco e ensolarado, além de fazer vinhedos lindos e uvas gostosas inspira para fazer um picnic em algum gramado verdinho ou simplesmente passear nas ruas de alguma cidade fofa atrás de vinícolas que ofereçam degustação.  Se você for esperto e procurar bem, ainda acha casas de vinho que oferecem degustação de graça! Pra facilitar a vida vou contar da minha "free" preferida, Williamson Wines : não somente eles oferecem 7 tipos de vinho para degustação, ainda totalmente "de grátis" eles oferecem queijos da casa preparados de jeitos bem interessantes: servidos com sal trufado, mel, e especiarias que ajudam a acordar sabores dos vinhos e brincam muito com o nosso paladar. Super divertido!

Hot Tips:

- Outra opção de vinícola com degustação grátis, Selby Wines  tem vinhos gostosos e um espaço mais "cool" e jovem.
- Vinhedo imperdível: Field Stone em Healdsburg, lindo e com muito espaço ao ar livre com mesas para um picnic charmoso. Dê uma passada no supermercado Trader Joes, escolha queijos e frios, compre um vinho da vinícola e mande ver no picnic!
- Restaurante de Tapas espanhóis maravilhoso: Bravas. Tudo no cardápio é bom!


Comprinhas básicas na caçamba do possante novo

Lindas e quase prontas pra beber

Muito espaço e bem recluso para um picnic com os amigos na linda Field Stone

Um comentário:

  1. Sensacional todas essas dicas. Anotei tudinho para a próxima viagem!!

    ResponderExcluir